sábado, 28 de março de 2009

28 mars 2009 - Show Frères Guissé

Fomos convidados pela Embaixadora Sr.ª Kátia Gilaberte para assistir ao show do “Les Frères Guissé”, um grupo tipicamente senegalês, formado pelos irmãos Djiby Guissé, Cheikh Guissé e Aliou Guissé. Às 21 horas pontualmente, a Sra. Kátia Gilaberte chegou para nos buscar. Na frente do hotel, uma linda BMW nos aguardava. Como só cabiam cinco pessoas, nós três fomos com a embaixadora e o motorista e, a nossa professora e a Sr.ª Dolores Álvarez (representante da Union Latine) nos seguiram de táxi.




Foram vinte minutos conversando e passeando de BMW por outros cantos de Dakar. O restaurante fica numa rua estreita e escura. Ao entrarmos no restaurante "La Case de Kubata", percebemos um ambiente bem diferente. Havia dois espaços distintos: um, com mesas e uma espécie de bar mas que não vendia nenhum tipo de bebida alcoólica e o outro espaço era destinado ao show. Neste, o chão era coberto de colchonetes forrados com lençóis e mantas bonitas e bem passadas e almofadas multicoloridas espalhadas sobre elas. As paredes e pilastras eram recobertas por diversos panos cor de laranja e em suas paredes, pinturas e desenhos em estilo árabe.






Assim que chegamos, arrumamos o tripé e a máquina para registrar o show. Fomos informados pela Embaixadora que poderíamos filmar somente o ensaio. Foi uma experiência bem interessante, pois o estilo musical do grupo é bem diferente do nosso. Eles tocaram e cantaram umas cinco ou seis músicas. Ao término do ensaio, Cheikh e Aliou Guissé sentaram-se conosco. Eles são muito simpáticos, aliás, uma característica do povo senegalês.





As pessoas - que já começavam a chegar - se acomodavam nos colchonetes e curtiam o som do grupo. Algumas músicas contagiantes e outras bem tranquilas. Estávamos muito cansados e nos momentos das músicas mais lentas, pegávamos nossa professora cochilando. Nós também estávamos muito cansados dos passeios que havíamos feito durante o dia. Assim, não ficamos até o término do show. A Embaixadora, muito gentil, pediu que o seu motorista nos levasse de volta ao hotel.

4 comentários:

Leila Parreira APFERJ disse...

Adorei o blog de vocês, da escola Pará, Li com atenção todo o conteúdo, podendo imaginar a excelente oportunidade que estes meninos tiveram. Conhecer outro continente, outro país, outra cultura e poder com uma segunda língua, o francês, manter um contato direto é uma oportunidade ímpar. Sabendo-se que o Brasil era um dos maiores compradores de escravos e que no auge do tráfico, no século 19, o país recebia por ano, cerca de 10 mil escravos vindos da Nigéria, podemos afirmar que, sem dúvida alguma, este foi um encontro com mais um país de nossos antepassados. Que esta viagem linda de vocês renda bons frutos e possa abrir mais portas para um profícuo diálogo de culturas.
Parabéns aos alunos e à mestra que tão bem conduziram este trabalho !

natalia disse...

O Blog ta muito legal.
Gente andar de BMW nem deve ter sido mt legal neh,que vidinha chata.kkkkkkkk
parabens..

gabriel turma 1901 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Gabriel R. Alves - T. 1901 disse...

Eu achei um barato, porque não é sempre que se encontram restaurantes como esse no Brasil, só na África.